Vídeo: Switches ArubaOS – Protegendo o Spanning-Tree

O protocolo Spanning-Tree é bastante vulnerável a ataques pela simplicidade de sua arquitetura e falta de mecanismos de autenticação. O protocolo STP não impede em sua arquitetura que um novo switch adicionado à rede seja configurado erradamente com a prioridade 0 (zero) e que dessa forma possa tomar o lugar do switch root, ocasionando uma nova convergência da LAN para a topologia a partir do novo Switch Root.

Os ataques ao protocolo STP geralmente têm como objetivo assumir a identidade do switch root da rede, ocasionando assim cenários de indisponibilidade na rede. Programas como o Yersinia permitem gerar esse tipo de ataque. Há também cenários em que usuários adicionam switches não gerenciados e hubs (propositadamente ou não) com o intuito de fornecer mais pontos de rede em ambientes que deveriam ser controlados.

Funcionalidades comentadas no video para mitigar os ataques ao STP, são: Root Guard, BPDU Protection (BPDU guard) com STP admin-edged-port (portfast) e loop guard.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *