Switches ArubaOS-CX: Criando seu ambiente de LAB no GNS3, EVE-NG e Virtual Box

Galera, a Aruba criou alguns guias para provisionamento de laboratórios para estudo e
testes do Switch ArubaOX-CX para uso no GNS3, Virtual Box e EVE-NG

Para implementação no GNS3-VM

https://community.arubanetworks.com/HigherLogic/System/DownloadDocumentFile.ashx?DocumentFileKey=31b1a2f7-0fda-4e21-9b44-a7336f28880e

Para implementação no GNS3 com Virtual Box

https://community.arubanetworks.com/HigherLogic/System/DownloadDocumentFile.ashx?DocumentFileKey=511cdab8-1a97-44ba-b707-e6f79fc80312

Para implementação no EVE-NG

https://community.arubanetworks.com/HigherLogic/System/DownloadDocumentFile.ashx?DocumentFileKey=99d1b233-5b7e-434f-b59c-e1e59594977f

Caso queira utilizar os documentos de laboratórios guiados produzidos pela Aruba
(com quase todas as funcionalidades), acesse:

https://community.arubanetworks.com/community-home/digestviewer/viewthread?MessageKey=ee47602d-861e-407a-a269-1cd1f00725e0&CommunityKey=aa40c287-728e-4827-b062-5eff4ed6410b&tab=digestviewer#bmee47602d-861e-407a-a269-1cd1f00725e0

Para baixar os ícones e utilizar no seu ambiente de lab, baixe em:

https://community.arubanetworks.com/community-home/digestviewer/viewthread?GroupId=565&MessageKey=05cecc8f-ebe5-4666-8a8b-b651b6bd84c1&CommunityKey=aa40c287-728e-4827-b062-5eff4ed6410b&tab=digestviewer&ReturnUrl=%2fcommunity-home%2fdigestviewer%3fcommunitykey%3daa40c287-728e-4827-b062-5eff4ed6410b%26tab%3ddigestviewer%26SuccessMsg%3dThank%2byou%2bfor%2bsubmitting%2byour%2bmessage.%2bIt%2bshould%2bbe%2breviewed%2band%2bposted%2bshortly.

Vídeo: Switches ArubaOS-CX – Configurando STP Root-Guard e Loop-Guard no EVE-NG

Nesse video, montamos um laboratório no EVE-NG com Switches ArubaOS-CX demonstrando a configuração do Spanning-Tree e das funcionalidades Root-Guard e Loop-Guard.

Root Guard: A configuração da porta como Root Guard permite à uma porta Designada a prevenção do recebimento de BPDU’s superiores, que indicariam outro Switch com melhor prioridade para tornar-se Root, forçando a porta a cessar comunicação, isolando assim o segmento. Após encerrar o recebimento desses BPDU’s a interface voltará à comunicação normalmente.

Loop Guard: A configuração da porta como Loop Guard possibilita aos Switches não-Root, com caminhos redundantes ao Switch Raiz, evitar situações de Loop na falha de recebimentos de BPDU’s em portas com caminhos redundantes. Em um cenátio atípico, quando uma porta alternativa parar de receber BPDU (mas ainda UP) ela identificará o caminho como livre de Loop e entrará em modo de encaminhamento criando assim um Loop lógico em toda a LAN. Nesse caso a funcionalidade deixará a porta alternativa sem comunicação (como blocking em loop-inconsistent) até voltar a receber BPDU’s do Switch Root

Switches ArubaOS-CX: Portas em admin-edge / portfast

O protocolo Spanning-Tree utiliza um algoritmo para detecção de caminhos alternativos colocando as interfaces redundantes em modo temporário de bloqueio, eliminando o loop lógico.

Um switch da rede local com o Spanning-Tree habilitado e conectado a outros switches que utilizam o protocolo, trocam informações STP por mensagens chamadas de BPDUs (Bridge Protocol Data Units). Os BPDU’s são os responsáveis pelo correto funcionamento do algoritmo do Spanning-Tree e são encaminhados a cada 2 segundos para todas as portas.

O objetivo do STP é eliminar loops na rede com a negociação de caminhos livres através do switch root (raiz). Dessa forma é garantido que haverá apenas um caminho para qualquer destino, com o bloqueio dos caminhos redundantes. Se houver falha no enlace principal, o caminho em estado de bloqueio torna-se o principal.

O algoritmo do Spanning-Tree (chamado STA) deve encontrar um ponto de referência na rede (root) e determinar os caminhos disponíveis, além de detectar os enlaces redundantes e bloqueá-los.

Com o objetivo de detectar loop na rede,  o spanning-tree necessita que o processo de detecção de BPDUs ocorra em todas as portas do Switch, inclusive em portas destinadas aos computadores, servidores, impressoras etc.


Em razão disso as portas do Switch conectadas aos dispositivos finais precisam de uma configuração manual para rápida transição do modo de discarding para o forwarding e assim iniciar imediatamente, visto que não há previsão para conectividade entre Switches naquela porta e espera todo o processo do spanning-tree que poderá deixar a porta em espera por alguns segundos.
Portas Edges enviam BPDU, mas não devem receber (não devem ser conectadas à switches). Se uma porta Edge receber BPDU, o Portfast é “desabilitado” e a porta faz o processo normal do STP.

Durante qualquer alteração da topologia do Spanning-tree a porta Edge não participará do Spanning-Tree, mas gerará BPDU’s por segurança.

A recomendação, uma vez utilizando o spanning-tree em Switches Aruba CX é habilitar o admin-edge em todas as portas de hosts.

Configurando uma interface como admin-edge:

interface 1/1/n
spanning-tree port-type admin-edge 
spanning-tree tcn-guard
exit

O comando tcn-guard desabilita a propagação de notificações de alteração de topologia (TCNs) para outras portas STP. Use isso quando você não quiser que as alterações de topologia sejam percebidas pelos dispositivos STP vizinhos.

Referências:

https://techhub.hpe.com/eginfolib/Aruba/OS-CX_10.04/5200-6704/index.html#GUID-CDF72645-BB14-41DE-B0B6-4404A42E46FD.html

http://www.comutadores.com.br/rapid-spanning-tree-802-1w/

https://community.arubanetworks.com/community-home/digestviewer/viewthread?MID=32043