Switches ArubaOS – Comandos úteis para inventário

É recomendado que a equipe responsável pela administração dos switches ArubaOS mantenha um inventário atualizado dos ativos, os comandos abaixo podem auxiliar no levantamento para essas informações:

Hostname:

Switchl# show running-configuration  | hostname
hostname "Switch1"

Endereço IP:

Switch1# show ip

 Internet (IP) Service

  IP Routing : Enabled


  Default TTL     : 64
  Arp Age         : 20
  Domain Suffix   :
  DNS server      :

                       |                                            Proxy ARP
  VLAN                 | IP Config  IP Address      Subnet Mask     Std  Local
  -------------------- + ---------- --------------- --------------- ----------
  default              | DHCP/Bootp
  GERENCIAMENTO        | Disabled
  vlan31               | Disabled
  vlan32               | Manual     10.1.2.134   255.255.255.0    No    No
  VLAN34               | Disabled
  VLAN100              | Disabled
  VLAN101              | Disabled
  VLAN102              | Disabled
  VoiceVLAN            | Disabled



                               Loopback Interface

  Loopback     | IP Config    IP Address      Subnet Mask
  ------------ + ------------ --------------- ---------------
  lo7          | Manual       10.1.7.7         255.255.255.255

Versão do SO:

Switch1# show version
Image stamp:
 /ws/swbuildm/rel_portland_qaoff/code/build/btm(swbuildm_rel_portland_qaoff_rel_
portland)
                Aug 24 2015 12:38:43
                K.15.17.0008
                599
Boot Image:     Primary

Boot ROM Version:    K.15.30

Modelo de Hardware:

Switch1# show modules

 Status and Counters - Module Information

  Chassis: 5406zl J8697A!        Serial Number:   SG048SU123
                              Allow V1 Modules:   Yes

  Management Module: J8726A      Serial Number:  ID044AS0RT   Core Dump: YES

                                                                      Core  Mod
  Slot Module Description                     Serial Number  Status   Dump  Ver
  ---- -------------------------------------- -------------- -------- ----- ---
  A    HP J8702A 24p Gig-T zl Module          SG047ATAAA     Up       NO    1

Transceiver:

Switch1# show tech transceivers

Transceiver Technical Information:

 Port # | Type   | Prod # | Serial #   | Part #
--------+-----------+------------+------------------+----------
A21     | 1000SX | J4858C | 3CA404JCA | 1990-3662

Localização física (Site e Rack), configurados previamente na config SNMP:

Switch1# show  system
 Status and Counters - General System Information
  System Name        : HP-5406zl
  System Contact     : IT TEAM
  System Location    : IT OPS Network - Saquarema - RACK A1

VÍDEO: NETSH – COMO DESCOBRIR (OU RELEMBRAR) A SENHA DO WI-FI NO WINDOWS?

Se estiver usando um computador Windows com uma conexão de rede sem fio, você poderá usar o comando Netsh para gerenciar suas configurações de rede cabeada e sem fio.

Com o netsh é possível visualizar as configurações wi-fi, solucionar problemas e configurar praticamente todos os adaptadores de rede em um computador local ou remoto utilizando esse comando.

Neste tutorial, mostraremos como usar a ferramenta de linha de comando Netsh WLAN para gerenciar conexões sem fio no Windows e descobrir a senha de SSIDs cadastrados, capabilities e mais.

Referências:


https://www.webservertalk.com/netsh-wlan-commands

https://support.microsoft.com/en-us/windows/analyze-the-wireless-network-report-76da0daa-1db2-6049-d154-7bb679eb03ed

https://smartworldclub.net/11699174-netsh-command-to-manage-windows-wifi-network-connection

https://www.techtudo.com.br/noticias/2016/11/como-conectar-gerenciar-e-excluir-redes-wi-fi-no-prompt-de-comando.ghtml

SD-WAN – QUAIS SÃO OS DESAFIOS DA WAN QUE A TECNOLOGIA VEM SOLUCIONAR?

SD-WAN é a sigla para se referir ao termo “Software-Defined Wide Area Network”. Trata-se de uma abordagem onde as definições de tráfego são controladas por software de forma a se criar uma rede overlay para permitir a conectividade no âmbito de redes WAN.

Podendo ser composta de links dedicados, Internet de banda larga e serviços sem fio, a tecnologia SD-WAN permite gerenciar aplicativos de maneira eficiente, em particular aqueles na nuvem.

O tráfego é encaminhado de maneira automática e dinâmica pelo caminho WAN mais adequado e eficiente com base nas condições de rede, demandas das aplicações, requisitos de QoS e custo de circuito.

Switches ArubaOS – BPDU Protection

O BPDU Protection é um recurso de segurança projetado para proteger a topologia do STP impedindo que pacotes BPDU não esperados/planejados entrem no domínio STP.

Em uma implementação típica, a proteção BPDU seria aplicada a portas conectadas a dispositivos de usuário final que não executam STP. Se os pacotes STP BPDU forem recebidos em uma porta protegida, o recurso desabilitará essa porta e alertará o gerenciador de rede por meio de um trap SNMP.

Configuração

  1. Habilitar o BPDU Guard na interface A4 do switch e configurar timeout do BPDU para 60s.
spanning-tree A4 bpdu-protection
spanning-tree bpdu-protection-timeout 60
spanning-tree trap errant-bpdu

Conectar um notebook na porta A4 e verificar que a porta fica em forwarding.

  HP-5406zl(config)# show spanning-tree | i A4
BPDU Protected Ports : A4    
A4     100/1000T  | 20000     128  Forwarding   | c09134-eeec00 2    Yes No 
  • Conectando um switch de acesso no lugar do notebook na porta A4 e validando o bloqueio da porta
  HP-5406zl(config)# show spanning-tree | i A4
  BPDU Protected Ports : A4                                    
   A4     100/1000T  | 20000     128  BpduError   | 2    Yes No 
  • Remover o switch e conectar o notebook na porta A4. A porta deve retornar a forwarding após o timeout do BPDU configurado.

No log temos a indicação da porta desabilitando ao receber um BPDU. Em um segundo momento, após desconectar o switch de acesso e conectar o notebook) a porta voltou após o timeout configurado:

W 11/05/22 18:12:34 00840 stp: port A4 disabled - BPDU received on protected port.
I 11/05/22 18:12:34 00898 ports: BPDU protect(5) has disabled port A4 for 60  seconds
I 11/05/15 18:12:34 00077 ports: port A4 is now off-line
I 11/05/22 18:13:34 00900 ports: port A4 timer (5) has expired
I 11/05/22 18:13:38 00435 ports: port A4 is Blocked by STP
I 11/05/22 18:13:41 00076 ports: port A4 is now on-line

Switches ArubaOS – Protocolo LLDP

O protocolo LLDP(802.1AB) permite que dispositivos de rede como Servidores, Switches e Roteadores, descubram uns aos outros. O LLDP opera na camada de enlace do modelo OSI (camada 2) permitindo que informações básicas como hostname, versão do Sistema Operacional , endereço da interface, entre outros, sejam aprendidas dinamicamente por equipamentos diretamente conectados.

Com o LLDP podemos fazer o mapeamento de quais equipamentos conectam entre si e em quais portas, como também o aprendizado dinâmico para configurações de voice vlan, etc.

O mais bacana do Link Layer Discovery Protocol (LLDP) é a integração entre equipamentos de diversos fabricantes;

Para habilitar o LLDP em Switches ArubaOS digite:

Switch(config)# lldp run

Para desabilitar utilize o comando “no”:

Switch(config)# no lldp run

Para visualizar os dispositivos detectados digite show lldp info remote-service:

Switch# show lldp info remote-device

 LLDP Remote Devices Information

  LocalPort | ChassisId                 PortId PortDescr SysName
  --------- + ------------------------- ------ --------- ----------------------
   23       | SW_LAB_DIEGO.internal... Fas...
   23       | 0c 27 24 0b 82 aa         Fa0/47 FastEt... SW_LAB_DIEGO.inter...
   24       | SW_LAB_ DIEGO.internal... Fas...
   24       | 0c 27 24 0b 82 aa         Fa0/48 FastEt... SW_LAB_DIEGO.inter...

Para visualizar as informações locais:

Switch(config)# show lldp info local-device
 LLDP Local Device Information
  Chassis Type : mac-address
  Chassis Id   : a0 1d 48 37 a2 e7
  System Name  : Switch
  System Description : HP J9773A 2530-24G-PoEP Switch, revision YA.16.10.00...
  System Capabilities Supported: bridge
  System Capabilities Enabled: bridge
  Management Address  :
     Type: ipv4
     Address: 192.168.100.8

Até logo!

Switches ArubaOS-CX: Portas em admin-edge / portfast

O protocolo Spanning-Tree utiliza um algoritmo para detecção de caminhos alternativos colocando as interfaces redundantes em modo temporário de bloqueio, eliminando o loop lógico.

Um switch da rede local com o Spanning-Tree habilitado e conectado a outros switches que utilizam o protocolo, trocam informações STP por mensagens chamadas de BPDUs (Bridge Protocol Data Units). Os BPDU’s são os responsáveis pelo correto funcionamento do algoritmo do Spanning-Tree e são encaminhados a cada 2 segundos para todas as portas.

O objetivo do STP é eliminar loops na rede com a negociação de caminhos livres através do switch root (raiz). Dessa forma é garantido que haverá apenas um caminho para qualquer destino, com o bloqueio dos caminhos redundantes. Se houver falha no enlace principal, o caminho em estado de bloqueio torna-se o principal.

O algoritmo do Spanning-Tree (chamado STA) deve encontrar um ponto de referência na rede (root) e determinar os caminhos disponíveis, além de detectar os enlaces redundantes e bloqueá-los.

Com o objetivo de detectar loop na rede,  o spanning-tree necessita que o processo de detecção de BPDUs ocorra em todas as portas do Switch, inclusive em portas destinadas aos computadores, servidores, impressoras etc.


Em razão disso as portas do Switch conectadas aos dispositivos finais precisam de uma configuração manual para rápida transição do modo de discarding para o forwarding e assim iniciar imediatamente, visto que não há previsão para conectividade entre Switches naquela porta e espera todo o processo do spanning-tree que poderá deixar a porta em espera por alguns segundos.
Portas Edges enviam BPDU, mas não devem receber (não devem ser conectadas à switches). Se uma porta Edge receber BPDU, o Portfast é “desabilitado” e a porta faz o processo normal do STP.

Durante qualquer alteração da topologia do Spanning-tree a porta Edge não participará do Spanning-Tree, mas gerará BPDU’s por segurança.

A recomendação, uma vez utilizando o spanning-tree em Switches Aruba CX é habilitar o admin-edge em todas as portas de hosts.

Configurando uma interface como admin-edge:

interface 1/1/n
spanning-tree port-type admin-edge 
spanning-tree tcn-guard
exit

O comando tcn-guard desabilita a propagação de notificações de alteração de topologia (TCNs) para outras portas STP. Use isso quando você não quiser que as alterações de topologia sejam percebidas pelos dispositivos STP vizinhos.

Referências:

https://techhub.hpe.com/eginfolib/Aruba/OS-CX_10.04/5200-6704/index.html#GUID-CDF72645-BB14-41DE-B0B6-4404A42E46FD.html

http://www.comutadores.com.br/rapid-spanning-tree-802-1w/

https://community.arubanetworks.com/community-home/digestviewer/viewthread?MID=32043

Switches ArubaOS-CX: IP source-interface

O commando ip source-interface define o endereço IP de origem para nas mensagens enviadas do Switches para servidores externos, como por exemplo SYSLOG, sFlow, RADIUS, TACACS, entre outros. Isso garante que todo o tráfego enviado ao recurso tenha o mesmo endereço IP de origem, independentemente de como ele sai do switch.

ip source-interface {sflow | tftp | radius | tacacs | ntp | syslog | ubt | dhcp-relay | simplivity | dns | all} {interface <IFNAME> | <IPV4-ADDR>} [vrf <VRF-NAME>]

switch(config)# ip source-interface ?
  all         All protocols
  central     Aruba Central protocol
  dhcp_relay  DHCP_RELAY protocol
  dns         DNS protocol
  ntp         NTP protocol
  radius      RADIUS protocol
  sflow       sFlow protocol
  syslog      syslog protocol
  tacacs      TACACS protocol
  tftp        TFTP protocol

switch(config)# ip source-interface all ?
  A.B.C.D    Specify an IPv4 address
  interface  Interface information

switch(config)# ip source-interface all 192.168.2.1

Até logo!