Vídeo: Switches ArubaOS-CX – Configurando Roteamento entre VLAN no EVE-NG

Nesse vídeo, montamos um laboratório no EVE-NG com Switches ArubaOS-CX demonstrando a configuração do roteamento entre VLANs.

Vídeo: AS 8 FUNCIONALIDADES DE SEGURANÇA PARA SWITCHES QUE TODO ADMINISTRADOR DE REDES DEVERIA SABER

Existem inúmeras vulnerabilidades nos switches Ethernet e as ferramentas de ataque para explorá-los existem há mais de uma década. Um atacante pode desviar qualquer tráfego para seu próprio PC para quebrar a confidencialidade, privacidade ou a integridade desse tráfego.

A maioria das vulnerabilidades são inerentes aos protocolos da Camada 2 e não somente aos switches. Se a camada 2 estiver comprometida, é mais fácil criar ataques em protocolos das camadas superiores usando técnicas comuns como ataques de man-in-the-middle (MITM) para coleta e manipulação do conteúdo.

Para explorar as vulnerabilidades da camada 2, um invasor geralmente deve estar mesma rede local do alvo. Se o atacante se utilizar de outros meios de exploração, poderá conseguir um acesso remoto ou até mesmo físico ao equipamento. Uma vez dentro da rede, a movimentação lateral do atacante torna-se mais fácil para conseguir acesso aos dispositivos ou tráfego desejado.

No vídeo descrevemos as 8 (oito) principais funcionalidades de segurança para switches que todo administrador de redes deveria saber..

Vídeo: Switches ArubaOS-CX – Configurando VLAN e Link-Aggregation no EVE-NG

Nesse vídeo, montamos um laboratório no EVE-NG com Switches ArubaOS-CX demonstrando a configuração de VLANs com as portas access e trunk, Link-Aggregation com LACP, assim como os detalhes de alguns parâmetros relacionados a essas funcionalidades.

Switches ArubaOS-CX: Configurando VLANs

A utilização de VLANs (Virtual Local Area Network) permite que a rede seja dividida em várias redes lógicas dentro de um switch.Uma vez que há a necessidade de separar o tráfego de cada departamento da sua empresa por VLANs, você deverá atribuir cada porta do switch para a VLAN correspondente. Geralmente a configuração de VLANs em switches divide as portas em 2 grupos: portas de acesso e portas de uplink.

Para a comunicação entre os switches da rede (portas de uplink), configure as interfaces como trunk com as suas respectivas VLANs permitidas.

Para comunicação dos hosts conectados ao switch, configure as interfaces como access em sua respectiva VLAN.

Exemplo de configuração de VLANs nas portas de uplink:

Interface 1/1/x   
    vlan trunk allowed [VLAN-LIST | all] 

Exemplo de configuração de VLANs nas portas de acesso:

Interface 1/1/x
  vlan access [VLAN-ID]

No exemplo abaixo, demonstros a configuração do switch utilizando 2 VLANs na rede para segmentação das máquinas:

#ArubaCX1
vlan 1,3-4
!
interface 1/1/2
    vlan trunk native 1
    vlan trunk allowed 3-4
interface 1/1/3
    vlan access 3
interface 1/1/4
    vlan access 4
!
#ArubaCX2
vlan 1,3-4
!
interface 1/1/2
    vlan trunk native 1
    vlan trunk allowed 3-4
interface 1/1/3
    vlan access 3
interface 1/1/4
    vlan access 4
!

Dicas

Caso a porta apresente mensagem de erro durante a configuração da VLAN, como ‘Operation not allowed on an interface with routing enabled’, altere o modo de funcionamento da porta de L3 para L2 com o comando no routing.

ArubaCX1(config-if)# interface 1/1/11
ArubaCX2(config-if)# vlan access 4
Operation not allowed on an interface with routing enabled.
ArubaCX1(config-if)# no routing
ArubaCX2(config-if)# vlan access 4

Para validar a configuração das interfaces e VLAN, utilize os comandos show vlan e show interface brief, entre outros.

A configuração de vlan native é habilitada por default em todas as interfaces configuradas como trunk e ela indica para qual VLAN um quadro não-marcado com o ID da VLAN (untagged) será direcionado. Por padrão de mercado todos os pacotes não tagueados são direcionados para a VLAN 1 em uma porta trunk (uplink).

Switches ArubaOS – Configurando VLANs

A utilização de VLANs (Virtual Local Area Network) na rede local permite que uma rede física seja dividida em várias redes lógicas dentro de um Switch.

A partir da utilização de VLANs, uma estação não é capaz de comunicar-se com estações que não pertencem a mesma VLAN (para isto, as boas práticas sugerem a utilização de uma sub-rede por VLAN e que o tráfego passe primeiro por um roteador para chegar a outra rede [ ou utilizando um Switch Multicamada para efetuar o Roteamento]).

Uma vez que há a necessidade de separar o tráfego de cada departamento da sua empresa por VLANs, você deverá atribuir cada porta do switch para a VLAN correspondente. Geralmente a configuração de VLANs em Switches divide as portas Ethernet em 2 grupos: portas de acesso e portas de uplink.

Continue reading

Switches ArubaOS – Guia Rápido de Configuração

Para aqueles que estão começando a gerenciar equipamentos Aruba criamos uma lista de comandos para instalação e configuração de Switches com ArubaOS (parte dos comandos são aceitos na maioria dos modelos); os scripts são simples e bastante úteis!

Algumas funcionalidades podem ser configuradas de diferentes maneiras, mas tentaremos ser o mais abrangente possível nos scripts abaixo:
Continue reading