Switches ArubaOS – Comandos úteis para inventário

É recomendado que a equipe responsável pela administração dos switches ArubaOS mantenha um inventário atualizado dos ativos, os comandos abaixo podem auxiliar no levantamento para essas informações:

Hostname:

Switchl# show running-configuration  | hostname
hostname "Switch1"

Endereço IP:

Switch1# show ip

 Internet (IP) Service

  IP Routing : Enabled


  Default TTL     : 64
  Arp Age         : 20
  Domain Suffix   :
  DNS server      :

                       |                                            Proxy ARP
  VLAN                 | IP Config  IP Address      Subnet Mask     Std  Local
  -------------------- + ---------- --------------- --------------- ----------
  default              | DHCP/Bootp
  GERENCIAMENTO        | Disabled
  vlan31               | Disabled
  vlan32               | Manual     10.1.2.134   255.255.255.0    No    No
  VLAN34               | Disabled
  VLAN100              | Disabled
  VLAN101              | Disabled
  VLAN102              | Disabled
  VoiceVLAN            | Disabled



                               Loopback Interface

  Loopback     | IP Config    IP Address      Subnet Mask
  ------------ + ------------ --------------- ---------------
  lo7          | Manual       10.1.7.7         255.255.255.255

Versão do SO:

Switch1# show version
Image stamp:
 /ws/swbuildm/rel_portland_qaoff/code/build/btm(swbuildm_rel_portland_qaoff_rel_
portland)
                Aug 24 2015 12:38:43
                K.15.17.0008
                599
Boot Image:     Primary

Boot ROM Version:    K.15.30

Modelo de Hardware:

Switch1# show modules

 Status and Counters - Module Information

  Chassis: 5406zl J8697A!        Serial Number:   SG048SU123
                              Allow V1 Modules:   Yes

  Management Module: J8726A      Serial Number:  ID044AS0RT   Core Dump: YES

                                                                      Core  Mod
  Slot Module Description                     Serial Number  Status   Dump  Ver
  ---- -------------------------------------- -------------- -------- ----- ---
  A    HP J8702A 24p Gig-T zl Module          SG047ATAAA     Up       NO    1

Transceiver:

Switch1# show tech transceivers

Transceiver Technical Information:

 Port # | Type   | Prod # | Serial #   | Part #
--------+-----------+------------+------------------+----------
A21     | 1000SX | J4858C | 3CA404JCA | 1990-3662

Localização física (Site e Rack), configurados previamente na config SNMP:

Switch1# show  system
 Status and Counters - General System Information
  System Name        : HP-5406zl
  System Contact     : IT TEAM
  System Location    : IT OPS Network - Saquarema - RACK A1

Switches ArubaOS – Protocolo LLDP

O protocolo LLDP(802.1AB) permite que dispositivos de rede como Servidores, Switches e Roteadores, descubram uns aos outros. O LLDP opera na camada de enlace do modelo OSI (camada 2) permitindo que informações básicas como hostname, versão do Sistema Operacional , endereço da interface, entre outros, sejam aprendidas dinamicamente por equipamentos diretamente conectados.

Com o LLDP podemos fazer o mapeamento de quais equipamentos conectam entre si e em quais portas, como também o aprendizado dinâmico para configurações de voice vlan, etc.

O mais bacana do Link Layer Discovery Protocol (LLDP) é a integração entre equipamentos de diversos fabricantes;

Para habilitar o LLDP em Switches ArubaOS digite:

Switch(config)# lldp run

Para desabilitar utilize o comando “no”:

Switch(config)# no lldp run

Para visualizar os dispositivos detectados digite show lldp info remote-service:

Switch# show lldp info remote-device

 LLDP Remote Devices Information

  LocalPort | ChassisId                 PortId PortDescr SysName
  --------- + ------------------------- ------ --------- ----------------------
   23       | SW_LAB_DIEGO.internal... Fas...
   23       | 0c 27 24 0b 82 aa         Fa0/47 FastEt... SW_LAB_DIEGO.inter...
   24       | SW_LAB_ DIEGO.internal... Fas...
   24       | 0c 27 24 0b 82 aa         Fa0/48 FastEt... SW_LAB_DIEGO.inter...

Para visualizar as informações locais:

Switch(config)# show lldp info local-device
 LLDP Local Device Information
  Chassis Type : mac-address
  Chassis Id   : a0 1d 48 37 a2 e7
  System Name  : Switch
  System Description : HP J9773A 2530-24G-PoEP Switch, revision YA.16.10.00...
  System Capabilities Supported: bridge
  System Capabilities Enabled: bridge
  Management Address  :
     Type: ipv4
     Address: 192.168.100.8

Até logo!

Switches ArubaOS – Informações dos transceivers

Para exibir informações detalhadas de diagnóstico do transceptor de interface, digite o comando show interfaces transceiver [número da porta]:

switch(config)# show interfaces transceiver 21
Transceiver Technical information:
Port Type Product Serial Part
Number Number Number
21 1000SX J4858C xxxxxx 1990-3657

Para mais informações utilize “detail”:

switch(config)# show interfaces transceiver 21 detail
Transceiver in 21
Interface index : 21
Type : 1000SX
Model : J4858C
Connector type : LC
Wavelength : 850nm
Transfer distance : 300m (50um), 150m (62.5um),
Diagnostic support : DOM
Serial number : -------
Status Temperature : 50.111C 
Voltage : 3.1234V 
TX Bias : 6mA TX 
Power : 0.2650mW, -5.768dBm 
RX Power : 0.3892mW, -4.098dBm 

Para visualizar todas as interfaces digite: show interfaces transceiver all ou show tech transceivers

Switches ArubaOS: Configurando DHCP Server no Switch

O post de hoje foi escrito em colaboração com o Rafael Eduardo, para a criação de servidor DHCP em Switches ArubaOS. A funcionalidade é bastante útil em localidades de pequeno e médio porte, que assim, utilizando o Switch como Servidor DHCP, acabam economizando recursos em infraestrutura, energia elétrica, ativos de rede etc.

Configuração

 vlan 4
   tagged 1-3,8
   ip address 192.168.4.1 255.255.255.0
   dhcp-server
! Habilitando o dhcp-server na VLAN   
   exit

Script para criar o pool de dhcp para aquela Vlan

dhcp-server pool "VLAN4"
   default-router "192.168.4.1"
! Endereço IP do Gateway  
   dns-server "8.8.8.8,8.8.4.4"
! Endereços IP do servidor DNS  
   network 192.168.4.0 255.255.255.0
! Endereço da Rede  
   range 192.168.4.2 192.168.4.254
! Endereços que serão fornecidos para as requisições DHCP na rede. 
   exit
dhcp-server enable ! Habilitando o servidor DHCP globalmente no Switch

Trocando informações no escopo DHCP

Caso haja a necessidade de trocar alguma informação no escopo DCHP de uma VLAN, siga os passos abaixo:

1º Desabilite o dhcp server

dhcp-server disable 

2º Escolha o pool a ser editado

dhcp-server pool "VLAN4"

3º Remova o item a ser editado no caso abaixo o range

no range 192.168.4.2 192.168.4.254

4º Configure o novo escopo a ser entregue pelo Switch via DHCP

range 192.168.4.5 192.168.4.250

5º Habilite o serviço DHCP novamente

dhcp-server enable

Dicas de comandos show

Para verificar o Pool de IPs e quantos estão livres para atribuição, digite:

show dhcp-server pool

Para verificar os IPs atribuídos

show dhcp-server binding

ebook – Guia Básico para Configuração de Switches ArubaOS

O Guia Básico para Configuração de Switches ArubaOS é um ebook que compila as principais funcionalidades de configuração e gerenciamento de switches Aruba com o sistema operacional ArubaOS. O material está em português e ajudará você a dominar o funcionamento de Switches, administração e atualização do firmware, configuração de VLANs, roteamento, Spanning-Tree, agregação de links, empilhamento e mais.

Se você é iniciante no gerenciamento de switches, este ebook irá fornecer fundamentos que facilitarão a compreensão de outras funcionalidades e arquiteturas disponíveis para a rede campus.

Caso o tema lhe seja familiar, o material ainda assim poderá ajudá-lo a sedimentar os conceitos fundamentais para administração de switches ArubaOS.

A compra poderá ser efetuada através do PagSeguro e oferece suporte para pagamentos via boleto, transferência bancária e cartão de crédito. 😉

Após a conclusão da compra e a confirmação do PagSeguro, encaminharemos o eBook para o e-mail cadastrado no site.

Para uma prévia,clique aqui!

VALOR 38,97

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Wireless Aruba – Modo de encaminhamento para os Access Points

Quando uma estação encaminha seus quadros para um Ponto de Acesso, existem diversas maneiras para o AP processar e encaminhar os dados, tudo dependendo de como o Access Point é configurado. 

Um Access Point configurado como IAP não necessita de uma Controller, pois todos os AP que estão na mesma sub rede irão formar um Cluster Virtual e operam independente da Controladora física.

Já os Pontos de acesso gerenciado por uma Controladora, devem ter seu tráfego permitido na rede (caso haja restrições de tráfego na rede).

O modo de encaminhamento (forwarding mode) define como os dados enviados pelo usuário são encaminhados pelo AP e podem ser classificados como:

  • GRE/tunnel
  • Bridge
  • Decrypt-tunnel
  • Split-Tunnel

Alguns termos nesse texto são utilizados com o mesmo significado:

Controladora = Controller = Mobility Controller

Quadros = Frames

Access Point = AP = Ponto de Acesso

GRE/Tunnel

Esse modo utiliza um Tunnel GRE para encaminhar os dados do Access Point para a Mobility Controller. Quando um cliente envia um dado para um SSID (em um AP) que é configurado para utilizar o forwarding mode como tunnel mode, o AP encapsula o quadro 802.11 dentro de um frame 802.3 e encaminha o quadro para a Controladora Aruba.

Nesse processo nem todos os frames são tunelados e encaminhados a controladora, os quadros 802.11 para autenticação e resposta de associação são gerados diretamente no AP.

Para o tráfego que é encapsulado e enviado a controladora, a Mobility Controller removerá o encapsulamento no recebimento, aplicará regras de firewall ao tráfego do usuário e encaminhará o tráfego como solicitado.

Um Access Point Aruba configurado como Campus (CAP), todo tráfego de controle é comunicado com a controladora utilizando o protocolo PAPI, que não é criptografado. Caso haja a necessidade de criptografar a comunicação PAPI é sugerido a utilização juntamente com o CPsec (Control Plane Security) que criptografa a comunicação PAPI com IPsec.

Já os APs configurados como Remote (RAP), a comunicação deverá utilizar um túnel VPN L2TP/IPsec.

Com o modo túnel, todo tráfego é enviado para a Controller que é responsável por prover a visibilidade das configurações e trafego dos usuários de forma centralizada, facilitando a configuração das redes WLAN.

Bridge

O mode bridge permite ao Access Point (não a Controladora) processar os quadros, de forma similar aos APs individuais processam as informações. O AP irá responder qualquer requisição de autenticação e associação com as respostas referentes ao processo, removendo a criptografia dos frames recebidos  e criptografando os quadros de saída para a estação.

 O modo bridge também pode ser configurado em APs configurados como CAP e RAP, mas a sua comunicação com a Mobility Controller deverá ser criptografada com CPsec (CAP) e túnel L2TP/IPsec para RAP.

A Aruba não recomenda esse modo em razão do firewall stateful não ser aplicado.

Decrypt-Tunnel

Este método possui similaridade com o modo tunnel, entretanto os quadros enviados pelo cliente têm a sua criptografia removida e encaminhada dessa forma para a Controladora, encapsulando apenas o quadro 802.11 em um quadro 802.3.

Uma imagem contendo captura de tela

Descrição gerada automaticamente

Esse cenário pode ser utilizado para propósitos de segurança para inspeção e monitoração do tráfego por outras ferramentas ou diminuir o processamento ocorrido no processo de criptografia.

O modo decrypt só pode ser utilizado com RAP e CAP. Todo trafego de sinalização entre a controladora e o ponto de acesso deve ser criptografada com CPsec(CAP) ou L2TP/IPsec (RAP).

O modo decrypt deve ter uma atenção especial em cenários com RAP, pois o tráfego do usuário não é criptografado pelo RAP, criando um risco de segurança para o tráfego sobre a rede pública (Internet).

Split Tunnel

O modo split tunnel é disponível nos RAPs, e é também conhecido com policy-based forwarding.  Quando um RAP constrói um tunnel L2TP/IPsec com a Controladora, não é recomendável encaminhar todo tráfego de usuário pela Internet para a Mobility Controller, por isso é possível criar regras de encaminhamento de firewall para processar o tráfego wireless diretamente no RAP. Essas regras podem permitir o tráfego dos usuários serem encaminhado localmente ou para a Controladora, de acordo com as necessidades, como por exemplo, o trafego HTTP/HTTPS sair diretamente para a Internet.

Referências

Aruba Certified Design Professional_ Official Certification Study Guide ( HPE6-A47)

Westcott, David. – Understanding ArubaOS