Switches 3Com 4500G – Configurando o RIP versão 1

Publicado originalmente em 26 DE JULHO DE 2010

Olá amigos, já faz um bom tempo que eu venho pensando em escrever um post sobre o RIP. Esses dias durante a leitura de um livro muito bacana chamado Routing TCP/IP, Volume I 2nd Edition (Jeff Doyle, Jennifer Carroll), decidi escrever esse artigo.

Apesar do RIP ser um protocolo de Roteamento simples, sua função é bastante útil em redes pequenas, em comunicações entre Roteadores PE e CPE em redes MPLS, na redistribuição entre protocolos de Roteamento e dispositivos de rede com suporte apenas ao RIP (como protocolo de Roteamento Dinâmico).

O Routing Information Protocol (RIP) utiliza o algoritmo de vetor de distancia (Distance Vector) para escolha de melhor caminho para o destino – o RIP determina a distancia como métrica.

A contagem máxima de distancia para o RIP é 15, o 16º salto é considerado como inalcançável ou infinito.

No exemplo abaixo com todos os Roteadores com RIP ativo, o Roteador W informaria dinamicamente a todos os Roteadores diretamente conectados que possui a Rede 192.168.1.0/24 essas informações são repassadas pelos outros Roteadores até o Roteador X que escolheria o Caminho B como caminho mais curto para acesso a rede 192.168.1.0/24 e incluiria essa informação na tabela de Roteamento.

O RIP encaminha a cada 30 segundos toda a sua tabela de Roteamento em Broadcast (255.255.255.255) na porta 520 UDP.

A regra Split Horizon diz que as atualizações recebidas por uma interface não serão incluídas e/ou encaminhadas de volta nas atualizações para aquela interface. Exemplificando, o Roteador X não encaminhará informações da Rede 192.168.1.0/24 de volta aos Roteadores que lhe encaminharam informações sobre essa rota.

Outra maneira de evitar rotas inconsistentes é a utilização de Route Poisoning, por exemplo, se a rota 192.168.1.0/24 ficar Down o Roteador W iniciará o Route Poisoning anunciando a rede com métrica 16 (como inalcançável). Os roteadores diretamente conectados responderão com a mensagem poison reverse ao Roteador W certificando que receberam a mensagem além de replicarem a rota poisoning aos outros Roteadores.

O RIP encaminha mensagens a cada 30 segundos, o tempo para determinar uma rota como invalida é de 180 segundos.

Obs: o RIP versão 1 não encaminha informações sobre mascara nas atualizações de Rotas para os vizinhos, por isso é considerado um protocolo ClassFull (classe cheia) que obrigatoriamente precisa de consistência na distribuição de sub-redes, não sendo possível trabalhar com mascaras de tamanho variável e redes descontinuas.

Configurando o RIP


Switch 4500-A 
[4500G-A]
vlan 1
#
vlan 2
#
vlan 50
#
interface Vlan-interface1
ip address 192.168.1.1 255.255.255.0
! Atribuindo o endereço IP a VLAN 1
#
interface Vlan-interface2
ip address 192.168.2.1 255.255.255.0
! Atribuindo o endereço IP a VLAN 2
#
interface Vlan-interface50
ip address 192.168.50.1 255.255.255.0
! Atribuindo o endereço IP a VLAN 50
#
rip 1
! Ativando o processo RIP 1(é possivel trabalharmos com processos RIP 
! independentes no mesmo Switch)
version 1
! O RIP possui 2 versões,a versão 1 trabalha somente com mensagens em  
!  Broadcaste rotas Classfull enquanto o RIP versão 2 oferece suporte 
!  a máscaras de tamanho variável e atualizações em multicast
network 192.168.1.0
network 192.168.2.0
network 192.168.50.0
! Adicionando as redes 192.168.1.0, 192.168.2.0 e 192.168.50.0 ao 
! processo RIP, para encaminhamento de atualizações dessas redes 
! aos vizinhos, incluindo o encaminhamento de mensagens Broadcasts
! por essas VLANs 
#

Switch 4500-B
[4500G-B]
vlan 1
#
vlan 10
#
vlan 17
#
interface Vlan-interface1
ip address 192.168.1.2 255.255.255.0
#
interface Vlan-interface10
ip address 10.0.0.1 255.0.0.0
#
interface Vlan-interface17
ip address 172.17.0.1 255.255.0.0
#
rip 1
network 192.168.1.0
network 172.17.0.0
network 10.0.0.0
#

Comandos Display

<4500G-A>display ip routing-table
Routing Tables: Public
Destinations : 10 Routes : 10
Destination/Mask Proto Pre Cost NextHop Interface
10.0.0.0/8 RIP 100 1 192.168.1.2 Vlan1
127.0.0.0/8 Direct 0 0 127.0.0.1 InLoop0
127.0.0.1/32 Direct 0 0 127.0.0.1 InLoop0
172.17.0.0/16 RIP 100 1 192.168.1.2 Vlan1
192.168.1.0/24 Direct 0 0 192.168.1.1 Vlan1
192.168.1.1/32 Direct 0 0 127.0.0.1 InLoop0
192.168.2.0/24 Direct 0 0 192.168.2.1 Vlan2
192.168.2.1/32 Direct 0 0 127.0.0.1 InLoop0
192.168.50.0/24 Direct 0 0 192.168.50.1 Vlan50
192.168.50.1/32 Direct 0 0 127.0.0.1 InLoop0

<4500G-A>display rip
RIP process : 1
RIP version : 1
Preference : 100
Checkzero : Enabled
Default-cost : 0
Summary : Enabled
Hostroutes : Enabled
Maximum number of balanced paths : 1
Update time : 30 sec(s) Timeout time : 180 sec(s)
Suppress time : 120 sec(s) Garbage-collect time : 120 sec(s)
update output delay : 20(ms) output count : 3
TRIP retransmit time : 5 sec(s)
TRIP response packets retransmit count : 36
Silent interfaces : None Default routes : Disabled
Verify-source : Enabled
Networks :
192.168.50.0 192.168.2.0
192.168.1.0
Configured peers : None
Triggered updates sent : 43
Number of routes changes : 24
Number of replies to queries : 4

Até logo 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *